Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Mundo Finito #3

Gambá enfurecido - Fonte: Andrew Kantor
#3

Orlando caminha na chuva checando as armadilhas que horas antes havia montado. As duas primeiras estavam vazias. Ao se aproximar da terceira armadilha, a mais afastada de todas, Orlando escuta o estardalhaço característico de um animal aprisionado. Já estava perdendo as esperanças, afinal a chuva forte não favorece os passeios noturnos das prezas que procura. Estava enganado.

Preso, um gambá enfurecido tenta livrar-se do laço que o prende pelo quadril. O animal rosna, mostrando os pequenos dentes afiados enquanto se arrasta pelo chão freneticamente. Orlando aproxima-se com cuidado, já com o cano na mão direita. É necessário fazer com que o animal perca os sentidos com uma ou duas pancadas secas e fortes. Caso demore, o gambá pode arrebentar a corda, roer as fibras ou mesmo atacá-lo, dificultando o trabalho ou mesmo escapando.

Segurando a corda a partir do ponto onde está amarrada no tronco do arbusto, arrasta o animal para perto de si. Com cuidado o faz chegar ao alcance de seu ataque, a soma do comprimento do seu braço com o cano. Faltando apenas poucos centímetros para estar na posição e distância corretas o gambá apavorado volta-se contra ele, vencendo os centímetros que os separam em uma fração de segundos.

Surpreso com o ataque Orlando recua um meio passo mas é obstruído pelo mesmo arbusto onde tinha amarrado a corda da armadilha. Com um salto rápido a criatura alcançou sua mão cravando os dentes profundamente na carne entre o polegar e o indicador. Com um grito contido Orlando larga a corda e com a mão esquerda agarra o animal pelo pescoço. Se o gambá se sacudir ou for puxado, os dentes rasgarão a pele e o dano será muito maior. Ele aperta o pescoço do animal com toda a força sentindo cartilagens estalarem sob seus dedos. Quando a boca se abre e sua mão se livra dos pequenos dentes afiados, Orlando gira a criatura no ar como uma criança que brinca girando uma corda, quebrando seu pescoço instantaneamente.

O gambá está morto e Orlando terá comida esta noite, mas a que preço? Mesmo uma pequena mordida significa uma infecção. Pequena, mas profunda. É necessário limpar o ferimento imediatamente. Poderia usar água da chuva, mas não vê nenhum recipiente limpo o suficiente ao seu redor onde esteja acumulada em abundância. Não há tempo para ferver água, quanto mais rápida for a limpeza, melhores suas chances.

Decide lavar o ferimento com urina. Abre as calças e coloca a mão sob o pênis. Controla o fluxo para a urina sair devagar. Lava os dois lados da mão, que já está vermelha e inchada. Recolhe a corda e o gambá e reinicia a caminhada de volta ao seu abrigo. A chuva segue indiferente, pesada, ao ponto de encharcar suas roupas. Melhor, assim o sangue é lavado e não deve atrair outros predadores. A competição é ferrenha. 

Ao chegar, joga a carcaça pra dentro e, ao entrar, verifica o estado das latas sobre as prateleiras que ainda teimam em se manter fixas à parede. São velhas latas de alimentos, outrora esmaltadas, a ferrugem já as cobre quase que totalmente. Em uma é possível ler as letras "ão". Em outra uma "ç" perdida. Mas uma, caída por detrás das outras, lê-se nitidamente a palavra "arroz". Com a mão esquerda remove a tampa, parcialmente emperrada e verifica o interior. Para sua surpresa a lata está em ótimo estado, vazia - obviamente - mas salvo por alguma poeira, ainda é possível ver o brilho amarelo provocado por seu fogo moribundo no latão.

Rapidamente Orlando alimenta a fogueira com mais madeira e vai até a lona colocada na rua. Mergulha a lata uma vez na água e a sacudindo com força em movimentos circulares. Joga esta água fora e torna a encher a lata até a metade, enquanto a mão direita lateja mandando impulsos de dor para seus dedos e pulso. Dentro do abrigo, coloca a lata sobre as brasas e, da melhor forma possível, puxa os restos do armário com toda a força que lhe resta a fim de bloquear a entrada contra o frio e a chuva que apertam seu castigo sobre o homem molhado. 

Um comentário:

  1. Tá ficando interessante, como será que Orlando sairá dessa???

    ResponderExcluir

Se isto for um SPAM você vai arder no inferno em um lugar todo especial, ao lado dos terroristas e pertinho dos molestadores de crianças.